Sound Symbolism. O som do seu nome diz alguma coisa!

Vilayanur Ramachandran publicou em 2003 uma pesquisa dizendo que as pessoas experimentam sons da mesma maneira que cores e gostos. As teorias dele indicam que os sons podem atuar como metáforas, criando conexões aos ouvintes.

De maneira inconsciente no nosso dia a dia, existem alguns sons que associamos automaticamente a algo positivo ou negativo. As qualidades fonéticas da palavra influenciam a maneira como a interpretamos.

Aqui temos um exemplo. Pense nas palavras imaginárias:
Taketa e Naluma. Agora veja a imagem abaixo.
Você consegue adivinhar qual palavra está associada a qual forma?

A maioria das pessoas associa a forma triangular com Taketa e a forma arredondada com Naluma. Por que? A palavra Taketa é cheia de obstruentes – consoantes mais ruidosas, mais animadas e com sons mais difíceis. Letras como ‘t’, ‘vek’ são obstruentes, possuem um som que impede o fluxo de ar na boca, causando um aumento na pressão do ar antes da obstrução, como nos sons de ‘pá’ e em ‘fé’.’ Por outro lado, as consoantes ‘n’, ‘m’ e ‘l’ em Naluma são sonoras, que soam mais suaves e mais melódicas (todas as vogais são sonoras).

Existe até uma ciência que estuda o significado que está por trás dos sons: a fonossemântica, também conhecida por Sound Symbolism (simbolismo sonoro).

O Sound Symbolism tem a ver com Naming? 

O  Sound Symbolism nos faz entender como o som de um nome tem o poder de transmitir uma mensagem e pode contribuir, de maneira positiva, com uma marca.

O som ou sons dos nomes são capazes de transmitir uma ideia, impactar em como as pessoas se sentem e até transmitir a personalidade da marca.
E ainda comunicar dados como tamanho, distância, intensidade e até mesmo formato e textura.

Um estudo de Edward Sapir em 1929, convidou pessoas a analisarem as palavras “mil” e “mal” e atribuí-las a uma mesa pequena ou grande. A maioria das pessoas chamaram a mesa pequena de “mil” e a grande de “mal”.

Hoje sabe-se que a maior parte dos idiomas incluindo o português, usam sons de vogal anterior como o ‘i’ para coisas pequenas. Exemplos: “tiny” em inglês, o “petit” francês; assim como o “piccolo” italiano e o “klein” alemão. Uma linha fitness pode se beneficiar das vogais anteriores, fazendo-o parecer ainda mais light. 

E tendem a usar sons de vogal posterior como ‘u’ ou ‘a’ para coisas grandes, como a própria palavra “grande” em si, que tem como sílaba tônica o “gran” ou a palavra “casa”, que tem tanta força no ‘A’.

Vocês já ouviram falar disso? É muito interessante!
Apesar de ter consciência da importância do som, da Batiza já aplicar alguns conhecimento aos seus projetos, esse é um tema que estou buscando me aprofundar. Inclusive se alguém souber de algum conteúdo ou bibliografia (em inglês ou português) me envia por favor!

Até agora, como encontrei apenas artigos americanos, vou compartilhar com vocês algumas curiosidades de Sound Symbolism que podem servir como diquinhas para deixar os nomes das marcas ainda mais interessantes.

(Pessoal, atenção, o conteúdo a seguir não se aplica a nomes em português, já que a pronúncia das letras na nossa língua tem som diferente.)

  1. Vogais criam uma experiência diferente dependendo de onde se localizam em uma palavra.
    Vogais que você cria estreitando a boca ‘E’ e ‘I’ são frequentemente associadas a coisas pequenas.
    Vogais como ‘A’, ‘O’ ou ‘Ó’ transmitem maior tamanho e potência.
  2. Consoante B: O som “B” cria uma vibração no fundo da garganta e empurra o ar com força pelos lábios. Pense na maneira como você se sente quando diz a palavra Beat, Burst ou Bump.
  3. Consoante H: O som “H” é muito mais suave do que uma consoante dura como B.
  4. Consoantes suaves como L, M e N são mais acolhedoras e amigáveis ​​do que consoantes duras como T e G.

Observação: É importante dizer que Sound Symbolism não se refere apenas às letras individuais ou sílabas. Fazem parte dele também às figuras de linguagem (onomatopéia, aliteração, rima, etc) que são muito utilizadas na criação de nomes de marcas, agregando profundidade por se conectarem de maneira mais emocional e possibilitar fácil memorização.

Ao criar um nome é interessante levar em consideração técnicas do Sound Symbolism que poderão agregar valor a ele e ajudar na interpretação da sua marca. Preste atenção ao seu som e perceba como ele faz você se sentir, para que além de ele ser sonoro e agradável, soe maior impacto nos ouvidos dos consumidores.

Fontes de pesquisa:
https://temporalcerebral.com.br/psicologia-do-design-2-criando-um-naming-de-sucesso/
https://medium.com/design-and-tech-co/symbols-in-sound-f8a72686dd4e
https://medium.com/design-and-tech-co/symbols-in-sound-f8a72686dd4e

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s