O que um designer precisa saber sobre naming?

Mesmo não sendo função de um designer, muitas vezes a demanda para criar uma logo chega seguida da necessidade de criar o nome para a empresa, produto ou serviço em questão.

Sem verba para contratar um especialista e para não negar o trabalho, o designer acaba aceitando o desafio, e inevitavelmente se pergunta:
“E agora que aceitei, por onde começar?”  

Portanto aqui vão 5 dicas exclusivas para designers que pretendem dar nome para alguma marca.

Dica 1
Defina a mensagem que você quer passar através do nome.
Assim como na construção de uma logo, ter um foco claro irá te orientar e facilitar a criação.
Exemplo: A Natura transmite um dos ideais do negócio que é o valor da natureza.

Dica 2
Defina o que você vai revelar sobre a marca através do nome, e o que vai deixar para comunicar através da logo.
O bom é que, dessa maneira, a marca vai se tornar mais rica e relevante.
Exemplo: Häagen-Dazs. O nome passa a ideia de ser um produto escandinavo. E seu design, atualmente, transmite modernidade. (marca reformulada em 2017).

Dica 3
Dê atenção à sonoridade.
Já que não é tão comum na rotina de um designer prestar atenção na parte verbal, certifique-se de que o nome possui pronúncia fluida e agradável.
Exemplo: A marca Schwarzkopf, de produtos para cabelo, é quase impossível de ser pronunciada por nós brasileiros.

Dica 4
Faça a consulta no INPI .

Só dessa maneira você saberá se o nome que criou pode ser registrado.
Mas não faça isso por conta própria, deixe para um advogado especialista. O bom é que, existem vários deles no mercado que fazem essa pesquisa sem custo algum.
Exemplo: Antes de ser Jota Quest a banda se chamava J Quest, uma inspiração do desenho Jonny Quest. Teveque trocar de nome depois de anos, para não serem processados pela Hanna-Barbera.

Dica 5
Tenha em mente em quais materiais esse nome será usado.
Se for nome de produto e a embalagem for pequena, você já deve imaginar que o mais indicado é um nome curto, não é?
Exemplo: ‘Quem disse berenice’ é bem longo para caber em uma embalagem de batom.

Essas dicas são valiosas também quando o cliente pede apenas uma opinião sobre o nome para o designer. Através desse conhecimento é possível direcioná-lo melhor, o que pode ser um diferencial na hora de ter uma conversa mais profunda a cerca da marca.

Criar um nome é um trabalho que te tira da zona de conforto, exercita a sua criatividade e te dá uma outra perspectiva em relação à uma marca, o que é excelente para um profissional de criação. E o principal, como foi você que criou o nome, e já tem em mãos um brainstorm com insights, fica meio caminho andado para criar a logo e a identidade visual.

Ana Carolina

2 comentários sobre “O que um designer precisa saber sobre naming?

Deixe uma resposta para Évelin Menegotto Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s